Página Principal >
 
  
Use o botão verde do seu comando MEO e marque o número 493222 para ver os vídeos da TV Municipal no seu televisor
Clique para consultar a Matriz Energética de S. João da Madeira
Clique para aceder a informações sobre projetos financiados pela UE
 
Ferramenta de georreferenciação do Licenciamento Zero
Clique aqui se pretender aceder ao novo balcão eletrónico da CCDR-N
Clique aqui se pretender aceder ao site da Direção-Geral do Território
Educação e Acção Social Ambiente Desporto Cultura Capital do Calçado

  Subscreva!
Registe-se e receba as novidades da Câmara Municipal de S. João da Madeira na sua caixa de correio!

 
Bem-vindo a S. João da Madeira online!

Núcleo de Arte da Oliva


O Núcleo de Arte da Oliva acolhe duas coleções únicas e incontornáveis no espaço ibérico.
A Coleção Norlinda e José Lima é composta por artistas e projetos interdisciplinares onde se cruzam o desenho, a pintura, a escultura, a fotografia e o vídeo.
A Coleção Treger/Saint Silvestre é constituída por núcleos de arte bruta, artes marginais e arte contemporânea e ainda núcleos de vocação etnográfica, como a coleção de crucifixos contemporâneos e de Arte Vudu do Haiti.
Estes acervos, juntamente com outros provenientes de instituições congéneres ou outras coleções particulares, integram um ambicioso projeto de divulgação e promoção da arte na região norte.

Clique aqui para aceder à página do Núcleo na Internet.

Mural de Vhils

Clique para ampliar

O conceituado artista urbano português Vhils (Alexandre Farto), com trabalhos presentes nas grandes capitais internacionais,  esculpiu nos muros da Oliva os rostos de antigos trabalhadores dessa antiga e emblemática empresa metalúrgica de S. João da Madeira. Esse "olhar" marca a zona de entrada na Oliva Creative Factory, incubadora criativa e espaço para as artes que nasceu em instalações desativadas da histórica fábrica sanjoanense.

A Oliva Creative Factory foi palco durante três dias (11, 12 e 13 de janeiro de 2013)  de mais uma experiência artística no âmbito da preparação da sua abertura em maio próximo: Alexandre Farto (também conhecido por Vhils) realizou uma enorme escultura mural na parede em frente à entrada da futura incubadora de indústrias criativas de S. João da Madeira.

Depois de Londres, Berlim, Moscovo e Xangai e várias outras grandes cidades, Vhils – que é, aos 25 anos, um mais reconhecidos artistas mundiais a escavar retratos nas paredes – deixou a sua marca em S. João da Madeira, numa homenagem do Município aos operários da Oliva, um ícone da indústria portuguesa, onde chegaram a trabalhar mais de 3000 pessoas.

Tendo as suas raízes no “graffiti” e na “street art”, Vhils tem vindo a chamar a atenção pelo mundo inteiro pela forma como conjuga ilustração, animação, design gráfico, estilo vetorial e desenho à mão livre.

As suas obras mais notórias são aquelas que utilizam enormes paredes disponíveis para desenhar/escavar retratos. Alexandre Farto desenvolve uma técnica muito inovadora que utiliza berbequim, martelo, cinzel e até, em algumas circunstâncias, pequenos explosivos.

Alexandre Farto nasceu em Lisboa em 1987, tendo concluído os estudos em 2008 em Londres na University of the Arts. Escolheu a criatividade em meio urbano como a forma de expressar a sua arte, estando a contribuir para marcar – em alguns casos, decisivamente – a identidade das cidades por onde passa.
 

Turismo Industrial

Clique para ampliar

Os “Circuitos pelo Património Industrial de S. João da Madeira” são um produto turístico que conjuga a recuperação e a preservação do espólio industrial da região e que projeta o património como fonte de dinamização turística daquele que é um polo incontornável do mapa empresarial português.
A Viarco, única fábrica de lápis do país em laboração, a Helsar e a Evereste, do setor do calçado, a Cortadoria Nacional de Pelo e a Fepsa, da indústria da chapelaria, a Heliotêxtil, fábrica de passamanarias, são as empresas que integram os “Circuitos pelo Património Industrial” de S. João da Madeira.
Deste roteiro de turismo industrial fazem ainda parte o Centro de Formação Profissional da Indústria de Calçado e o Centro Tecnológico do Calçado de Portugal, assim como o Museu da Chapelaria, um dos ex-libris do município e único na Península Ibérica.
É no edifício da Torre da Oliva - um dos mais emblemáticos e históricos edifícios de S. João da Madeira - que funciona o Welcome Center deste projeto de turismo industrial , um espaço onde é possível obter todas as informações sobre os "Circuitos pelo Património Industrial".

É necessária marcação prévia

Clique aqui para aceder à página do Turismo Industrial

Piscinas Municipais

Clique para ampliar


Incluindo várias piscinas, uma das quais coberta e outra de 50 metros ao ar livre, o Complexo Desportivo das Paulo Pinto estende-se por uma vasta área dedicada por inteiro ao lazer e à prática do exercício físico, por onde passam anualmente largos milhares de sanjoanenses e de habitantes de outras localidades da região. Na mesma zona existe ainda um pavilhão e “courts” de ténis, pelo que, para além da natação, é possível praticar aí modalidades como o basquetebol e o ténis. No Verão, há ainda espaço para os desportos de areia, como o voleibol e o futebol de praia. Este complexo desportivo foi baptizado com o nome de Paulo Pinto, em homenagem a esse grande basquetebolista sanjoanense, falecido em 2002, aos 28 anos de idade.

Paços da Cultura

Clique para ampliar


O antigo edifício dos Paços do Concelho de S. João da Madeira, um dos mais emblemáticos do município, foi alvo de obras de beneficiação e adaptação para se transformar em Paços da Cultura, com total preservação da traça original.
Ligado de forma indissociável aos primeiros anos de afirmação da independência sanjoanense, no âmbito da emancipação administrativa em 1926, este imóvel recuperou o seu lugar central na vida da cidade, passando a integrar um auditório, café-concerto, Espaço Internet e a Sala da Memória, na qual se podem ver documentos relevantes da história de S. João da Madeira.

Zona Pedonal

Clique para ampliar


Em pleno “coração” de S. João da Madeira situa-se uma ampla zona pedonal, que abrange a praça Luís Ribeiro e ruas adjacentes. Trata-se de uma zona essencialmente comercial, repleta de esplanadas, que vale a pena ser visitada, quer pela simpatia e bom acolhimento dos comerciantes quer pela diversidade de estabelecimentos aí instalados. É também um espaço muito apreciado para as brincadeiras das crianças e actividades dos jovens, dada a ausência de tráfego automóvel.

Monumento Unhas Negras

Clique para ampliar


Localizado no espaço envolvente ao Museu da Chapelaria, o Monumento “Unhas Negras” é um símbolo da Indústria da Chapelaria e uma justa homenagem aos “pobres chapeleiros do passado que curtiram o seu fadário de párias às escondidas de Deus e do mundo”. O nome “Unhas Negras” – título de um célebre romance de João da Silva Correia – designava os operários que trabalhavam nas fulas e ficavam com as unhas tingidas de preto. A alcunha chegou a generalizar-se e foi, durante muito tempo, utilizada para designar os habitantes de S. João da Madeira.

Monumento Sapateiro

Colocado à entrada do Welcome Center do Turismo Industrial, no edifício da Torre da Olive, este monumento é uma homenagem à nobre arte do sapateiro, que existe em S. João da Madeira desde 1483.

Museu da Chapelaria

Clique para ampliar


O edifício onde funcionou durante décadas uma das mais importantes unidades fabris de S. João da Madeira – a Empresa Industrial da Chapelaria – guarda hoje as máquinas, ferramentas, matérias-primas, produtos e histórias que marcaram uma actividade indelevelmente ligada ao concelho sanjoanense. Ex e actuais operários e empresários da chapelaria têm contribuído para manter vivo esse mundo mágico, enquanto pólo socialmente activo, de congregação de um conjunto de pessoas que um dia trabalharam nesta indústria e que se podem rever neste equipamento único na Península Ibérica.

Parques verdes

Clique para ampliar


Jardim Municipal e Parque Urbano do Rio Ul

O Jardim Municipal é um dos principais espaços verdes de S. João da Madeira, tendo sido projectado pelo arquitecto Sidónio Pardal. Estende-se, paralelamente à Avenida da Liberdade, entre o edifício da Câmara e o lugar da Ponte, abrangendo, nesse ponto da cidade, o Rio Ul e as suas margens. Este jardim liga-se ao Parque Urbano, projetado pelo mesmo arquiteto sanjoanense (autor também do Parque Urbano da Cidade do Porto), que se estende ao longo do vale percorrido por aquele curso de água. Trata-se de um dos maiores espaço verdes do género entre o Porto e Coimbra, sendo delimitado por muros em granito e servido por vários locais de estacionamento criados na área envolvente. Milhares de árvores e dezenas de estadias em pedra pontuam os largos relvados, por onde “serpenteiam” percursos especialmente preparados para andar a pé ou de bicicleta.
 

Parque Ferreira de Castro

Árvores, percursos pedonais, passeios em granito, lugares de estacionamento, equipamentos recreativos e desportivos, com um moderno bar de apoio. Estas características fazem do Parque Ferreira de Castro um espaço especialmente agradável, cujo nome é uma homenagem ao autor do romance “A Selva”, natural da região.


Parque Nossa Senhora dos Milagres

Um dos mais apreciados parques urbanos da cidade, muito procurado para a prática desportiva, dispondo para o efeito de um circuito de manutenção, mas também muito apreciado pelas crianças. Tudo em seu redor são recantos ajardinados em cascata, com bancos para o descanso e o namoro, mesas de piqueniques e uma curiosa ponte simbólica.

Edifícios Religiosos

Clique para ampliar


Igreja Matriz

Construída em 1884, impõe-se pela sobriedade das suas linhas arquitectónicas e pela grandeza e solidez do edifício. Da autoria do grande Mestre de Engenharia, professor António Araújo e Silva, da Escola do Porto, apresente uma assinalável riqueza artística, beldade e variedade, tanto em talha dourada como em motivos iconográficos e esculturais.


Capela de Santo António

Depois da Igreja Matriz, é o monumento paroquial mais rico de significado etnográfico e social. Inaugurada em 1935, é da autoria do Arquitecto João Queirós, cujo projecto veio substituir a capela original datada de 1680. Tem a particularidade de no seu interior ter uma inscrição com os nomes dos beneméritos que ajudaram à sua criação.


Capela de Santa Maria

Construído em 1903, trata-se de um edifício cercado por um recinto gradeado, pode-se observar, na empena da frontaria da capela, uma pequena imagem da padroeira, em mármore, embutida num nicho.


 
 
 Agenda cultural AMP
Agenda cultural metropolitana
 
 Destaques


Protecção Civil»

Participação/Discussão Pública»

Recursos Humanos

Em defesa do Hospital»

Ementas - Serviço de Refeições Escolares»
 

 
Separador horizontal
Clique aqui para aceder a informações sobre o Banco Local de Voluntariado
Projecto «Cuidar de Quem Cuida»
Revista sonora «Visão Inclusiva»
Recolha seletiva de óleo alimentar
Contactos | Últimas atualizações | Declaração de privacidade | Ficha técnica | Acessibilidade
Telefones úteis | Farmácias | Protecção Civil | Sugestões/reclamações | Perguntas frequentes

Todos os direitos reservados / 2005-2015 © Câmara Municipal de S. João da Madeira