Página Principal >
 
  
Use o botão verde do seu comando MEO e marque o número 493222 para ver os vídeos da TV Municipal no seu televisor
Clique para consultar a Matriz Energética de S. João da Madeira
Clique para aceder a informações sobre projetos financiados pela UE
 
Ferramenta de georreferenciação do Licenciamento Zero
Clique aqui se pretender aceder ao novo balcão eletrónico da CCDR-N
Clique aqui se pretender aceder ao site da Direção-Geral do Território
Educação e Acção Social Ambiente Desporto Cultura Capital do Calçado

  Subscreva!
Registe-se e receba as novidades da Câmara Municipal de S. João da Madeira na sua caixa de correio!

 
Bem-vindo a S. João da Madeira online!

Festival Theatrus@Ser

2008-04-13

O escritor Manuel Córrego vestiu a pele de Eça de Queirós no palco dos Paços da Cultura de S. João da Madeira. Ele foi um dos actores, juntamente com os restantes elementos do NAT (Núcleo Amador de Teatro), de “O Primeiro Dia da Posteridade”, que abriu o Festival de Teatro “Theatrus@Ser”, no dia 4 de Abril.

A peça tem por base “Cem Anos Sem Uma Valsa”, obra da autoria do próprio Manuel Pereira da Costa, advogado sanjoanense que assina com aquele pseudónimo literário.

Sempre com entrada gratuita, mas com a necessária reserva de ingresso, o festival decorreu sob o lema “Vamos n’Eça”, centrando-se na vida e obra do autor d’ “Os Maias”. Na base desta iniciativa que envolve as escolas e a comunidade está uma parceria entre a Câmara Municipal e a Secundária Dr. Serafim Leite, que organiza o evento no âmbito do seu Projecto “Espaço Aberto”. Em palco estão os grupos de teatro da cidade.

No sábado, 5 de Abril, foi a vez de “O Voo da Garça”, cuja interpretação coube a alunos do Grupo de Teatro da Escola Secundária Serafim Leite. A peça aborda os últimos dias da vida de Eça, em Paris. “Asas de Gaivota” foi o título que se seguiu, no domingo (6 de Abril), interpretada pelo Grupo de Teatro Horus.

Na segunda-feira, esteve em palco uma “Viagem em Torno de Eça”, pelo grupo Lua Nova, da Escola Secundária João da Silva Correia. No dia seguinte foi a vez  do Grupo Cultura Viva, com “Hom’Eça!”, que resulta de uma combinação entre excertos de Eça de Queirós e textos do sanjoanense Magalhães dos Santos.

”A Aia do Africano”, pelo Grupo de Teatro do Centro de Ensino Integral, foi o espectáculo do dia 9 de Abril, às 15 horas. No mesmo dia, mas às 21h30, os Paços da Cultura receberam “A Cantora Careca”, pelo TEPAS - Teatro Experimental Por Amadores Sanjoanenses. A 10 de Abril, houve duas peças a partir das 21h30: “Sob o Manto Diáfano da Fantasia”, pelo TOJ, da Escola Secundária Oliveira Júnior, e “Ora Eça!”, pelo Grupo de Teatro da Universidade Sénior de S. João da Madeira.

”O Engenheiro Abranhos” foi a personagem central da peça do dia 11, que o Grupo Arredonda a Saia, juntamente com amigos da Secundária Serafim Leite, levou à cena com base na adaptação que um aluno do 12.º ano fez a partir do romance “O Conde de Abranhos”. No último dia do festival, a tarde foi para «Reler Eça, Rever Eça» numa mesa redonda com Carlos Reis, ex-director da Biblioteca Nacional e actual reitor da Universidade Aberta. A noite foi dedicada a “Episódios da Vida Romântica”, pelo grupo “Há cultura”.

Fotos»

Abril 2008

Adicionar comentário



 
 
 Agenda cultural AMP
Agenda cultural metropolitana
 
 Destaques


Protecção Civil»

Participação/Discussão Pública»

Recursos Humanos

Em defesa do Hospital»

Ementas - Serviço de Refeições Escolares»
 

 
Separador horizontal
Clique aqui para aceder a informações sobre o Banco Local de Voluntariado
Projecto «Cuidar de Quem Cuida»
Revista sonora «Visão Inclusiva»
Recolha seletiva de óleo alimentar
Contactos | Últimas atualizações | Declaração de privacidade | Ficha técnica | Acessibilidade
Telefones úteis | Farmácias | Protecção Civil | Sugestões/reclamações | Perguntas frequentes

Todos os direitos reservados / 2005-2015 © Câmara Municipal de S. João da Madeira