Poesia à Mesa apresenta «Serão Poético» com São José Lapa e Mestre António Chaínho na Casa da Criatividade este Sábado

Sábado, 23 de março, às 22h, na Casa da Criatividade. Música e poesia encontram-se no dedilhado do embaixador da guitarra e na voz desta atriz galardoada. A não perder!

A noite mais aplaudida da Poesia à Mesa, o Serão Poético, reúne nesta edição dois ícones da cultura nacional, a atriz e encenadora São José Lapa e o guitarrista e compositor, Mestre António Chaínho. Num serão desprovido de formalidades, conduzido pelo poeta José Fanha e o performer Paulo Condessa, a música e a poesia ganham forma na pureza do dedilhado do embaixador da guitarra e na emoção das palavras desta atriz galardoada.

A atriz e encenadora São José Lapa é licenciada pela Escola Superior de Teatro. Possui um vasto currículo na área da direção e encenação de espetáculos. Como atriz trabalhou com Fernanda Lapa, Filipe lá Féria, Ricardo Pais, Alberto Lopes, Carlos Avilez, Artur Ramos, João Lourenço, João Mota, Jacinto Ramos, Jean Marie Villigier. E, em 1983, foi distinguida com o prémio Melhor Atriz pela Associação Portuguesa de Críticos. Participou também em séries de comédia de Herman José, novelas e, em cinema, trabalhou com Monique Rutler, Angela Linders, Luis Filipe Rocha, José Nascimento, José Sá Caetano e João Botelho, entre outros.

Se a guitarra portuguesa é um símbolo de um país, Mestre António Chainho é um dos seus mais notáveis embaixadores. Os mais de 50 anos de carreira recentemente celebrados, traduzem as múltiplas emoções deste instrumento único no mundo e o talento inigualável de um dos “50 músicos mais influentes da World Music”, segundo a revista internacional Songlines.
Artista completo, guitarrista e compositor, Mestre António Chainho, partilhou o seu talento com Paco de Lucia, John Williams, José Carreras, KD Lang, Paulo de Carvalho, Pedro Abrunhosa, Rui Veloso, Ana Bacalhau, Teresa Salgueiro, Maria Bethânia, Elba Ramalho, Caetano Veloso e muitos outros artistas de mundos muito diversos. Mas é na pureza do seu dedilhado e na cumplicidade que estabelece com o público, que se revela a gama de emoções para a qual nasceram e tornam inseparáveis a guitarra portuguesa e Mestre António Chaínho.


23 de março | 22h00

Casa da Criatividade

Classificação etária: M6

Duração: 75 min

comprar bilhete

cultura