Instalação da segunda obra a integrar o Circuito de Arte Urbana de S. João da Madeira com pintura de Andrés Lozano

Hoje, 13 de abril, às 15h, na Cooperativa 11 de Outubro.


A terceira edição do Hat Weekend, o festival de rua que pretende celebrar o chapéu e as suas tradições, regressa a S. João da Madeira. Entre 19 e 21 de julho, a cidade volta-se a encher com dezenas de propostas artísticas que, da música à performance e das artes visuais à magia reforçam o papel de S. João da Madeira enquanto “capital” do chapéu. Na lista das primeiras confirmações surgem o mágico Mário Daniel, o coletivo Kumpania Algazarra e, ainda, o espetáculo de marionetas gigantes Lúmen.

Antes da chegada do festival, a 13 de abril será inaugurada a instalação de Andrés Lozano, aquela que será a segunda obra a integrar o Circuito de Arte Urbana iniciado no ano passado com a pintura de Mariana, a Miserável. O projeto, comissariado pelo Canal 180, prevê a criação de um conjunto de peças que vêm reinterpretar a herança chapeleira da região conduzindo à descoberta de novos olhares sobre o património edificado e imaterial de S. João da Madeira. Para esta edição, o artista Andrés Lozano convidou a população a partilhar as memórias, histórias e olhares sobre a cidade que os viu nascer., num encontro entre os habitantes de S. João da Madeira e o artista, que teve lugar dia 9 de Abril, no Café 11 de Outubro.

O Festival Hat Weekend é organizado pela Câmara Municipal de S. João da Madeira, em parceria com o Museu da Chapelaria e com o apoio do programa Norte2020. A programação total do evento será revelada ao longo dos próximos meses.

cultura