Sapatinho: Tons de cá e de lá

Exposição de pintura de Carlos Resende na Biblioteca Municipal

A maioria das obras que irão ser expostas na Biblioteca Municipal de S.João da Madeira, são o resultado das vivências, empirias de Carlos Resende com o meio envolvente sobretudo nas deslocações-estadias entre Coimbra-Aveiro-Barra-S. João da Madeira-Furadouro-Torreira-S. Jacinto e Luanda.

Nas Aguarelas de cariz tendencialmente abstratizante, poderemos encontrar sínteses de reflexos nos espelhos das águas do Mondego, do Sapal da Ria de Aveiro, do Oceano Atlântico, da Baia de Luanda.

O “Sapatinho” surge como modelo, como objeto feminino, pleno de erotismo e de sensualidade. É retratado como ícone, como peça de design, que apesar de poder ser reproduzida em série, poderá ser também na sua origem, uma obra de arte.

O Sapatinho, é a cumplicidade do artista, com o modelo, que neste caso, para além do objeto em si, é mais da mulher anónima que o usa (como é ilustrado no poema homónimo de Fred Kempo).

Alguns objetos (Duchampianos-ready-made) foram encontrados em passeios  nas areias desertas das praias invernosas de Cortegaça, Maceda, Torreira...

Carlos Resende, vai alternando os registos pictóricos em diversos suportes e técnicas com a escrita ilustrada. São necessidades interiores que estabelecem uma ponte com o mundo exterior, operando sinteses, registos  que esperam resplandecer no domínio do transcendental, do sublime.

Os tons de Cá e de Lá, são registos cromáticos, literalmente efetuados no interstício das deambulações daqueles lugares, mas que,em surdina, exprimem também musicalidade salgada, erotismo e doçura...

A exposição estará patente até 31 de Outubro

 

cultura