OPM: Mais de 50 propostas apresentadas no final da primeira fase

A fase de apresentação de propostas do Orçamento Participativo Municipal terminou no dia 25 de julho, com um total de 55 participações. Na próxima etapa, as ideias são analisadas por uma equipa técnica especializada, encarregue de avaliar as propostas à luz da Carta de Princípios do OPM.

Seis Assembleias Participativas depois, chegou ao fim a fase de apresentação de propostas do primeiro Orçamento Participativo Municipal de S. João da Madeira. As propostas, apresentadas no website do OPM, entregues na Câmara Municipal e nas próprias assembleias, perfazem um total de 55 participações.

As ideias sugeridas pelos Sanjoanenses abrangem as mais variadas áreas, entre as quais a criação de espaços de lazer e/ou desporto ao ar livre, bem como a realização de arranjos e melhoramentos urbanísticos em edifícios e espaços públicos da cidade. Em termos de projetos imateriais foram também propostos diversos tipos de eventos e, ainda, atividades de formação e/ou sensibilização.

Segue-se agora o período de análise das ideias apresentadas, durante o qual a equipa responsável pela revisão dos projetos estudará as propostas de modo a definir decidir quais cumprem as condições para passar à fase de votação.

Após a análise das propostas, todos os projetos apresentados serão disponibilizados no website do OPM, onde poderão ser consultados por quem assim o desejar. As propostas rejeitadas pela comissão técnica serão, ainda, acompanhadas por uma justificação, contendo os motivos da eliminação.

Além disso, de 2 a 15 de setembro, os proponentes podem efetuar reclamações e esclarecer-se quanto às decisões tomadas pela equipa técnica relativamente às propostas apresentadas.

A partir do dia 22 de setembro abre oficialmente o período de votação das propostas selecionadas, com duração até ao dia 6 de outubro. Para votar online, é necessário inscrever-se no website – www.opm.cm-sjm.pt -, através do preenchimento do formulário aí disponível. As votações podem também ser efetuadas em urnas itinerantes, em lugares e datas a divulgar. Cada cidadão pode votar apenas uma vez.

urbanismo