Projecto-piloto de compostagem

 

Duas dezenas e meia de famílias de S. João da Madeira começaram a testar nos seus jardins e/ou hortas um processo de compostagem que permite transformar resíduos domésticos em fertilizante orgânico.

Este é um projecto-piloto desenvolvido pela Câmara Municipal no âmbito do processo da Agenda 21 Local de S. João da Madeira. A cada um dos primeiros 25 inscritos na iniciativa, a autarquia ofereceu um compostor, além de assegurar acompanhamento técnico e de proceder à avaliação dos resultados.

O composto obtido por este processo melhora a textura da terra, retém a humidade e o ar, combate a erosão, evita doença nas plantas e reduz a necessidade de herbicidas e pesticidas, além de diminuir a quantidade de resíduos a encaminhar para aterro.

Às famílias que receberam os compostores numa sessão realizada nos viveiros municipais de plantas, foram dadas instruções sobre o seu funcionamento e o tipo de resíduos que podem aí ser acomodados: os "verdes” – ricos em azoto e geralmente húmidos – incluem massa, arroz, cereais, pão, chá, café, vegetais, aparas de relva, plantas sem doença e cascas de ovos; e os resíduos "castanhos" – à base de carbono e mais secos – abrangem ramos, arbustos, agulhas de pinheiro, palha, aparas de madeira e serradura.

Ambas as categorias devem ser utilizadas em proporção e dispostas no compostor de forma alternada com ramos, terra e borrifos de água, para evitar a compactação e o arejamento excessivo.

Compostagem Doméstica - O que é e como fazer»
[Formato . pdf - 641 KB]

Abril 2009