Seminário internacional reúne especialistas em gestão de resíduos em S. João da Madeira

Evento promovido pelo Município decorre na Sanjotec e terá em destaque o sistema utilizador-pagador conhecido como PAYT (“pay-as-you-throw”).

S. João da Madeira recebe, nesta quinta-feira (12 de dezembro), a partir das 10h00, o primeiro seminário com peritos internacionais dedicado aos sistemas tarifários aplicados aos resíduos, do tipo Pay-As-You-Throw (PAYT). Esta é uma ferramenta com base no conceito utilizador-pagador e tem origem nos Estados Unidos. O objetivo é reduzir a quantidade de resíduos gerados e melhorar a recolha seletiva.

Com o título “Seminário Internacional de Gestão de Resíduos”, esse evento é organizado pela Câmara de S. João da Madeira, com a colaboração da Ecogestus, empresa de engenharia e consultoria nesta área de atividade. Entre os oradores contam-se Luca Torresan, especialista em sistemas poluidor-pagador, e Michele Giavini, conferencista especializado na recolha de biorresíduos, ambos italianos. 

Está igualmente prevista a presença de Célia Dias Ferreira, responsável pela dinamização da introdução de tarifários PAYT em várias cidades europeias, e de Patrícia Silvério Carreira, técnica sénior de Engenharia do Ambiente na Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR).

Inscrições online

Os interessados em participar podem consultar o programa e inscrever-se no site do evento (https://www.paytseminariosjmadeira.com/), que tem como destinatários principais os técnicos e decisores municipais, operadores de resíduos, fabricantes e startsup de equipamentos e tecnologias, entidades com atividade de investigação, consultores e outras pessoas e empresas com atividade na área da gestão de resíduos.

Este seminário conta com financiamento comunitário, no âmbito de candidatura do Município ao Programa Operacional “Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos” (PO SEUR), que apoia várias medidas que a Câmara de S. João da Madeira está a colocar em prática para redução da pegada ecológica do município.

Autarquia investe na recolha porta-a-porta

A autarquia sanjoanense está a trabalhar, nomeadamente, na implementação no concelho de um sistema PAYT, que constituirá mais um passo no desenvolvimento de medidas ao nível da recolha de resíduos, marcada pela entrega de contentores domésticos a habitações unifamiliares para recolha porta-a-porta, um sistema que o município prevê que chegue a 1600 casas de diferentes zonas da cidade.

A aplicação pelo município desse mecanismo de variação de preço conhecido como PAYT, em que se paga apenas o que se deita fora, visa, de acordo com a autarquia, “alcançar maior eficácia na gestão de resíduos, reduzindo a quantidade de indiferenciados e aumentando a separação”.

S. João da Madeira, 11 de dezembro de 2019

ambiente