Câmara lança nova edição do romance Unhas Negras

Livro de João da Silva Correia narra a vida dura dos operários da indústria da chapelaria no início do século XX.

O início da afirmação de S. João da Madeira como grande centro industrial é indissociável do crescimento do setor da chapelaria no início do século XX. Os trabalhadores dessas fábricas ficaram, então, conhecidos como “unhas negras”, característica conferida pelos químicos que lhes impregnavam as mãos durante o processo de produção.

Essa vida árdua dos operários da chapelaria está no centro do romance “Unhas Negras”, do jornalista e escritor sanjoanense João da Silva Correia, uma obra de referência na história do concelho, datada de 1953, que tem agora uma nova edição, lançada pela Câmara Municipal de S. João da Madeira.

Esta reedição “é um ato de preservação e valorização da história e da cultura de S. João da Madeira, através do qual a autarquia procura contribuir para a defesa do património imaterial da comunidade sanjoanense e para a sua promoção, em especial junto das novas gerações”, realça o presidente da autarquia, Jorge Vultos Sequeira.

O livro, que imortaliza o operário de chapelaria do início do século XX, esteve durante muito tempo indisponível para venda ao público, devido à falta de exemplares. Daí a decisão da autarquia de avançar para uma quarta edição, que ficou impressa por ocasião do 37.º aniversário da elevação de S. João da Madeira a cidade, dia 16 de maio. 

Renovada ao nível do design e da paginação, esta reedição, que apresenta uma solução de capa diferenciadora e marcante, poderá ser adquirida na Biblioteca Municipal, Museu da Chapelaria, Torre da Oliva (posto de turismo), Paços da Cultura e livrarias locais, após a definição do preço de venda ao público, o que acontecerá na reunião de Câmara desta quinta-feira, 27 de maio. 

S. João da Madeira, 25 de maio de 2021

município