Campanha do projeto ’’Fruta Escolar’’

’’Prefere alimentos sazonais e locais’’, ’’Reaproveita as sobras’’ e ’’Aproveita produtos desperdiçados na preparação de outras refeições’’ são algumas das mensagens transmitidas.

No âmbito da distribuição gratuita de fruta e produtos hortícolas variados às cerca de 1200 crianças do 1.º ciclo do ensino básico de S. João da Madeira, a Câmara Municipal, na última semana do ano letivo, entregou aos alunos panfletos de sensibilização para a adoção de hábitos de alimentação saudáveis e sustentáveis.

"Prefere alimentos sazonais e locais", "Reaproveita as sobras" e "Aproveita produtos desperdiçados na preparação de outras refeições" são algumas das mensagens transmitidas nesta campanha de comunicação do projeto "Fruta Escolar".

Desenvolvida em parceria com os Agrupamentos de Escolas do concelho, este programa executado pelo município tem como intuito sensibilizar para a importância, junto dos alunos e das suas famílias, da inclusão de mais fruta e produtos hortícolas na dieta alimentar.

Assim, a distribuição gratuita de fruta e produtos hortícolas variados aos alunos tem acontecido duas vezes por semana. Maçã, pêra, clementina, tangerina, cereja, banana, ameixa, pêssego, cenoura “bebé” e tomate-cereja são as peças que têm sido distribuídas, de forma rotativa e devidamente planeada pela Divisão de Educação do município.

O Regime da Fruta Escolar (RFE) é uma iniciativa que parte da União Europeia e que pretende, através da distribuição gratuita de 1 peça de fruta ou legume duas vezes por semana, reforçar as práticas alimentares mais saudáveis e capacitar as crianças e famílias para a adoção de competências que levem a um consumo de fruta em substituição por "lanches" de fraca qualidade nutricional.

O RFE aplica-se em estabelecimentos de ensino público aos alunos que frequentam o 1.º ciclo dos agrupamentos de escolas e é financiado pelos Ministérios da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, da Saúde e o da Educação.

A escola, constituindo-se como veículo privilegiado de acesso à formação dos jovens, afigura-se como a forma ideal de acesso aos destinatários da medida, garantindo os meios adequados para a promoção de hábitos alimentares saudáveis. Neste sentido, é um fator essencial para a sensibilização da consciência coletiva que determina a obtenção, a longo prazo, de resultados sustentáveis, a favor da saúde e da luta contra a obesidade.

município

 

Mais imagens