Os desafios da Indústria 4.0 debatidos na Sanjotec

Seminário abriu com intervenção do Presidente da Câmara Municipal e mensagem do Ministro da Economia.

“Vamos precisar de uma indústria muito mais ágil, muito mais automatizada, muito mais confiante nas tecnologias digitais, para melhorar processos industriais, para reduzir desperdícios e para aumentar a eficiência energética”. As palavras são do Ministro de Estado Pedro Siza Vieira e foram proferidas na mensagem gravada que dirigiu aos empresários e empreendedores presentes no seminário “Roteiro para a Indústria 4.0”, realizado nesta quarta-feira, na Sanjotec-Parque de Ciência e Tecnologia de S. João da Madeira.

O titular da pasta governamental da Economia e da Transição Digital deixou, dessa forma, bem vincada a importância do evento, realizado precisamente com o objetivo de sensibilizar as empresas para a introdução de tecnologias associadas à chamada 4.ª Revolução Industrial, bem como proporcionar um debate sobre o impacto desses investimentos e os desafios que colocam, sem esquecer a questão decisiva do financiamento.

Pedro Siza Vieira assegurou que o Governo vai “usar e mobilizar os recursos europeus” para “apoiar todo este movimento de aceleração da transformação digital” da indústria do país, sublinhando uma vertente que o Presidente da Câmara de S. João da Madeira, Jorge Vultos Sequeira, já havia assinalado, na sua intervenção de abertura do seminário, como uma das mais relevantes do programa do evento.

O autarca focou, nomeadamente, o facto de um dos painéis temáticos do dia estar centrado nos mecanismos de financiamento da Indústria 4.0, registando a participação, nesse momento do programa, do coordenador da transição digital no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Enfatizou também a “oportunidade de troca de experiências, de estabelecimento de redes de contacto e de networking, no âmbito deste importante processo de transformação digital”.

Perante um auditório muito preenchido, o Presidente da Câmara realçou ainda o trabalho desenvolvido pela Sanjotec e pelas sete dezenas de empresas aí instaladas, ligadas a “sectores de elevadíssima tecnologia”.  Ao todo, dão “trabalho a cerca de 400 pessoas”, gerando “um volume de negócios de 61 milhões de euros”.

Este seminário foi desenvolvido no âmbito do projeto “i4.0 Lead Digital Transformation”, promovido pela Sanjotec, Associação Fraunhofer Portugal Research e Associação de Empresas para Rede de Inovação em Aveiro (Inova-RIA). Incidindo a sua intervenção na Região Norte e Centro, é cofinanciado pelo COMPETE 2020, PORTUGAL 2020 e UE.

 

município