Ministro da Educação inaugurou renovada Escola de Fundo de Vila

“Não há comparação possível entre o estado da escola antes e depois da requalificação”, considera o Presidente da Câmara, Jorge Vultos Sequeira.

Classificada pelo Presidente da Câmara como uma “obra icónica”, a renovada Escola de Fundo de Vila foi formalmente inaugurada esta semana pelo Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, que realçou a importância da aposta na qualidade dos equipamentos para o bom desenvolvimento das atividades pedagógicas.

Elogiando a intervenção realizada neste estabelecimento de ensino sanjoanense, o governante manifestou a sua convicção de que a comunidade educativa da Escola de Fundo de Vila “está muito feliz com esta requalificação”, um investimento total – abrangendo também a remoção de amianto, os projetos de especialidades, o mobiliário e o IVA – de perto se 700 mil euros.

Com projeto da arquiteta Luísa Coutinho, da Câmara Municipal de S. João da Madeira, a empreitada foi promovida pela autarquia, que apresentou uma candidatura a fundos comunitários, com um montante elegível de 180 mil euros, aproveitando uma reprogramação no âmbito do Portugal 2020.

Nesta inauguração, onde esteve também presente o Diretor-Geral da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE), o Presidente da Câmara Municipal, Jorge Vultos Sequeira, considerou que “não há comparação possível entre o estado da escola antes e depois da requalificação”, referindo-se aos melhoramentos que esta obra proporcionou ao nível das condições para alunos, professores e auxiliares.

Esta escola apresenta agora características que potenciam e harmonizam a comunicação entre as diferentes zonas do edifício, graças a uma transformação, reestruturação e reorganização do funcionamento de todos os espaços e da maneira como são usufruídos.

Os trabalhos incluíram também o tratamento do design interior, de acordo com uma proposta elaborada pela empresa DAM, instalada na Oliva Creative Factory, que inclui referências gráficas e decorativas ao comboio, numa alusão à proximidade do edifício em relação à linha de caminho-de-ferro do Vale do Vouga.

7 de dezembro de 2021

município

 

Mais imagens