TRABALHO CAPITAL # CENTRO DE ARTE OLIVA

De 13 de abril a 13 de outubro de 2019, uma exposição-instalação comissariada por Paulo Mendes a partir da Coleção Norlinda e José Lima, no Centro de Arte Oliva.

O projeto de curadoria de Paulo Mendes para a Centro de Arte Oliva reúne obras de aproximadamente 100 artistas, sob a ideia do que podemos inventariar e debater a partir da ideia/conceito de TRABALHO.

A exposição apresenta obras da Coleção Norlinda e José Lima (em depósito no Centro de Arte Oliva) e obras de artistas convidados para o projeto, juntamente com uma vasta uma seleção de material documental e de espólio museológico industrial da história da Fábrica Oliva.

A cenografia da exposição remete-nos para um espaço industrial em (re)construção, evocando-se as reminiscências do passado industrial em confronto com a produção artística contemporânea. A materialização dessas memórias é realizada através de propostas de transformação e práticas espaciais que exploram leituras interdisciplinares do património arquitetónico e dos espaços pós-industriais, mobilizando-se a participação das artes visuais, arquitectura e imagem em movimento.

Pretende-se assim aprofundar e cruzar diferentes ferramentas da antropologia, história ou arqueologia, através da pesquisa de terreno ou da documentação em arquivo. Neste projeto convidamos o público, os criadores e investigadores a explorar a dimensão cultural do espaço físico pós-industrial.

Nesta exposição-instalação, a memória do espaço de trabalho, fabril e industrial será reativada através de documentação fotográfica e fílmica. Foram realizadas um conjunto de entrevistas a antigos operários, iniciando, assim, um arquivo oral e de vídeo que vai ser exibido na exposição como forma de devolver a Fábrica Oliva à cidade e restabelecer uma ponte com o passado.

No âmbito da recuperação do espólio documental o Centro de Arte Oliva contou com empréstimos e colaboração de diversas entidades públicas e particulares. No âmbito artístico a exposição conta com a colaboração da Coleção Norlinda e José Lima e de um alargado número de artistas portugueses que acedeu participar.  

Este projeto tem a duração de um ano, sendo a primeira parte apresentada neste volume de 13 de abril a 13 de outubro. Em novembro, novos artistas, obras e documentos serão selecionados e integrados no segundo momento do projeto.

O curador Paulo Mendes é artista plástico de formação, curador de exposições e produtor de projetos culturais. Ao longo de vinte e cinco anos de trabalho, participou em aproximadamente trezentos projetos expositivos e performativos, tendo comissariado e produzido mais de setenta exposições, independentes e institucionais.

Trabalho Capital # Ensaio sobre Gestos e Fragmentos inaugura sábado dia 13 de abril às 21H30. Durante a noite da inauguração vão ser apresentadas performances de ANTÓNIO OLAIO, ANDRÉ ALVES, MANUEL SANTOS MAIA e XAVIER PAES.

O acesso à exposição na noite da inauguração é livre, haverá uma atuação DJSET com DONE DEAL e TENDENCY.

cultura