Padre Anselmo Borges falou do futuro em S. João da Madeira

Conferência integrada no ciclo ’’Pensar Futuro’’, promovido pela Câmara Municipal de S. João da Madeira.

Um dos mais influentes pensadores portugueses do nosso tempo.

O Padre Anselmo Borges mostrou em S. João da Madeira porque é um dos mais influentes pensadores portugueses da atualidade. Ele foi o orador convidado da mais recente conferência do ciclo "Pensar Futuro", realizada neste fim-de-semana, nos Paços da Cultura de S. João da Madeira, numa iniciativa da Câmara Municipal.

S. João da Madeira teve, assim, a oportunidade de ouvir "um dos mais importantes filósofos e teólogos" do país, como realçou o Presidente da Câmara, Jorge Vultos Sequeira, destacando a qualidade da sua obra publicada, como ficara claro na apresentação inicial a cargo da Chefe de Divisão da Cultura da autarquia.

Sob o título "A Humanidade e os seus desafios", a sessão atraiu muito público, o que surpreendeu o próprio orador, que sublinhou esse facto, felicitando o Presidente da Câmara e o Município pela concretização deste ciclo, que tem como desígnio proporcionar aos cidadãos momentos de reflexão sobre o futuro.

Tal como a humanidade, os tempos que aí vêm são carregados de contradições. Afinal, como disse Anselmo Borges no início da sua intervenção, "estamos diante de um futuro que é cheio de promessas, mas também de ameaças". Por isso, o ser humano deve ter esperança nas "imensas possibilidades que se abrem", sem, no entanto, baixar a guarda, nem descurar a reflexão ética. 

"É preciso estar atento", alerta o docente de Filosofia e Ética da Universidade de Coimbra e colunista do Diário de Notícias, lembrando que "a humanidade nunca teve tanto poder", para o bem... e para o mal. Na verdade, os novos horizontes que se abrem para a Humanidade permitem perspetivar muitos avanços positivos, da mesma forma que potenciam riscos tremendos, desde logo o que resulta do imenso arsenal nuclear.

 

Essa e outras questões - relacionadas com a engenharia genética, a ecologia, a economia, a justiça e as migrações, por exemplo - passaram pela cativante intervenção do Padre Anselmo Borges, que, apesar dos alertas, se mostrou esperançado no futuro da humanidade. 


1 de outubro de 2018

 

geral