Página Principal >
 
  
Use o botão verde do seu comando MEO e marque o número 493222 para ver os vídeos da TV Municipal no seu televisor
Clique para consultar a Matriz Energética de S. João da Madeira
Clique para aceder a informações sobre projetos financiados pela UE
 
Ferramenta de georreferenciação do Licenciamento Zero
Clique aqui se pretender aceder ao novo balcão eletrónico da CCDR-N
Clique aqui se pretender aceder ao site da Direção-Geral do Território
Educação e Acção Social Ambiente Desporto Cultura Capital do Calçado

  Subscreva!
Registe-se e receba as novidades da Câmara Municipal de S. João da Madeira na sua caixa de correio!

 
Bem-vindo a S. João da Madeira online!

Exposição colectiva no Centro de Arte

2007-06-21
Depois de uma exposição dedicada à Casa enquanto espaço de intimidade individual, o Centro de Arte de S. João da Madeira inaugura esta sexta-feira, 22 de Junho, pelas 21h30, uma colectiva intitulada “Body Sweet Body”, para ver até ao final de Julho.

Brígida Mendes, Catarina Saraiva, Diana Costa, Gaëtan e Isabel Baraona são os artistas que, no domínio da Fotografia, Pintura, Desenho e Escultura, exploram o corpo “como encruzilhada de questões que atravessam a contemporaneidade”. A explicação é da comissária da mostra, Luísa Soares de Oliveira.

Em “Body Sweet Body”, Brígida Mendes expõe fotografias encenadas com a própria mãe e com a sua tia, irmãs gémeas entre si e presenças já recorrentes na obra da artista, pela reflexão que proprocionam sobre as ligações existentes entre imagem e realidade.

A escultora Catarina Saraiva, por sua vez, apresenta figuras tridimensionais que, construídas em tecido, são decoradas com próteses aplicadas em lugares improváveis.

A única artista que participa em “Body Sweet Body” com obras de pintura é a sanjoanense Diana Costa, que do corpo de um chupa-chupa retirou a inspiração para duas peças cujo sentido se situa no limite da fronteira entre os significados possíveis para o título da exposição.

Natural de Luanda, Gaëtan traz ao Centro de Arte diversos trabalhos sobre a sua própria imagem. O artista desenha o seu rosto para procurar a estranheza que a sua própria imagem lhe devolve e esse tema é quase sistemático na sua obra.

Também trabalhando exclusivamente o desenho como disciplina, Isabel Baraona prefere invadir os espaços que ocupa com teias recortadas que envolvem o espectador.

Fonte: EDV Informação


Adicionar comentário



 
 
 Agenda cultural AMP
Agenda cultural metropolitana
 
 Destaques


Protecção Civil»

Participação/Discussão Pública»

Recursos Humanos

Em defesa do Hospital»

Ementas - Serviço de Refeições Escolares»
 

 
Separador horizontal
Clique aqui para aceder a informações sobre o Banco Local de Voluntariado
Projecto «Cuidar de Quem Cuida»
Revista sonora «Visão Inclusiva»
Recolha seletiva de óleo alimentar
Contactos | Últimas atualizações | Declaração de privacidade | Ficha técnica | Acessibilidade
Telefones úteis | Farmácias | Protecção Civil | Sugestões/reclamações | Perguntas frequentes

Todos os direitos reservados / 2005-2015 © Câmara Municipal de S. João da Madeira